Maciver, Robert M.

FUNCIONA com o MAC IVER

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

Sociólogo, teórico político, filósofo, administrador da universidade, e humanista, Robert Morrison Maclver nasceu em Stornoway, na Escócia, no ano de 1882. Ele será lembrado na história do pensamento ocidental por ter estabelecido sistematicamente os princípios morais, sociológicos e filosóficos fundamentais das instituições e processos democráticos.Apesar de ter buscado respostas para os perenes problemas teóricos da filosofia social, política e moral que parecem desafiar a solução final, Maclver não evitou a preocupação com a mitigação de problemas sociais imediatos. Ele tentou demonstrar por preceito que os insights sociológicos podem ser aplicados de forma prática a problemas prementes como relações de trabalho, reconstrução econômica, internacionalismo e paz, conflitos intergrupais, religião, liberdade acadêmica, trabalho social, delinquência juvenil e utilização efetiva de Recursos Humanos. Ele foi vice-presidente do Canadian War Labor Board na Primeira Guerra Mundial e diretor do projeto de Avaliação de delinquência juvenil da cidade de Nova York de 1956 a 1961, e contribuiu efetivamente para a liderança do Conselho de pesquisa em Ciências Sociais, A Fundação Russell Sage e o Conselho Nacional de mão de obra.A contribuição muito importante de Maclver para a teoria política é sua visão do Estado como uma agência de propósito humano. O estado, argumentou ele, é uma associação estabelecida pela comunidade para a regulação das condições externas da ordem social. É, portanto, uma instrumentalidade dentro de uma unidade mais inclusiva. Suas tarefas essenciais são estabelecer ordem e respeitar a personalidade, mas é uma criatura da sociedade e está ligada aos sistemas de valores pelos quais os homens vivem. Maclver revelou as relações íntimas entre estruturas e processos políticos, por um lado, e valores humanos, por outro.As contribuições de Maclver para a sociologia podem ser vistas como quatro vezes. Primeiro, ele sistematicamente desenvolveu e explorou frutuosamente uma impressionante rede de conceitos sociológicos fundamentais. Em segundo lugar, ele ajudou a conter a maré do positivismo excessivo e do empirismo bruto na sociologia Americana, especialmente por meio de sua insistência na teoria como ferramenta metodológica. O progresso da ciência, ele sugeriu, é o progresso do pensamento. Todo estudioso deve ser ao mesmo tempo um especialista em seu próprio campo e um pensador sobre um maior (1960, p. 30). Em terceiro lugar, ele reafirmou a visão do homem como um ser humano criativo com esperanças subjetivas, sentimentos, aspirações, motivos, ideais e valores. A vida, ele insistiu, é expansivamente criativa. Finalmente, ele demonstrou que a escrita sociológica pode ser clara, artística e alfabetizada. Para uma área de confusão e caos literário e intelectual, Maclver trouxe clareza de pensamento e felicidade de expressão.Especialmente importantes no sistema sociológico de Maclver são sua classificação de interesses sociais, a distinção entre comunidade e Associação, o conceito de evolução social, a teoria da harmonia da relação entre sociedade e individualidade e a diferenciação entre as instituições envolvidas com meios (civilização) e o mundo dos fins (cultura).A Classificação dos interesses sociais, particularmente a distinção entre interesses semelhantes e comuns, provou ser de imenso valor para esclarecer a natureza das relações interindividuais, as bases da organização grupal e a natureza do vínculo social. A distinção entre comunidade como matriz de organização social e associações como organizações específicas que crescem e se desenvolvem dentro dessa matriz é a pedra angular das doutrinas políticas de Maclver. Para os sociólogos, a distinção se mostrou significativa ao permitir uma definição mais precisa do problema da Solidariedade social e ao fornecer uma estrutura para uma compreensão mais profunda da natureza de uma sociedade pluralista ou multigrupo.

Maclver da reafirmação da validade do conceito de evolução social, em face dos ataques de amargo por antropólogos como o Golden-weiser, antecipado por muitos anos, o ressurgimento do interesse e a defesa do conceito de Julian Steward e outros antropólogos Americanos, bem como por sociólogos como Talcott Parsons (1964), de Robert Bellah (1964), S. N. Eisenstadt (1964). Inúmeros insights ter se originado a partir de Maclver de busca de um padrão de mudança social a partir do primitivo tipo de funcionalidade indiferenciado da sociedade, onde a vida é de uma natureza comunal, para o mais evoluído, funcionalmente diversificada e institucionalmente e associationally diferenciados entidade social, na qual a base das relações individuais é menos comum e mais associativa e em que a personalidade se torna mais desenvolvida e mais expansiva.

importante, também, é a resolução de Maclver da controvérsia do tempo da relação entre o indivíduo e a sociedade. Rejeitando tanto as teorias do contrato social quanto as teorias organísmicas, ele enfatizou a harmonia fundamental entre individualidade e sociedade, reconhecendo, ao mesmo tempo, que essa harmonia está longe de ser perfeita. Socialidade e individualidade, ele afirmou em uma de suas formulações de maior sucesso, desenvolver pan passu.Também significativa é a distinção entre o mundo dos meios (civilização) e o mundo dos fins (cultura). Os termos são infelizes por causa das conotações mais tradicionais de “civilização” e “cultura”, mas a ênfase na diferença entre meios e fins fornece inúmeras percepções analíticas sobre os processos de mudança social e uma melhor compreensão das funções de várias instituições sociais. Indica as áreas da vida social às quais se pode aplicar adequadamente o conceito de progresso.Maclver foi um professor inspirador. Ele teve um impacto sobre os alunos da Universidade de Aberdeen, da Universidade de Toronto, Barnard College e da Universidade de Columbia. Em Columbia, ele ocupou por mais de vinte anos o cargo de Professor Lieber de filosofia política e Sociologia. Ele atuou como presidente da Nova Escola de Pesquisa Social em 1963/1964. Ele recebeu diplomas avançados das universidades de Edimburgo e Oxford e vários graus honorários.Em seu discurso do Kurt Lewin memorial award de 1961, Maclver afirmou: “em todas as áreas da pesquisa científica, muitas vezes temos que depender de graus de probabilidade, de aproximações, de abordagens indiretas, e tais procedimentos podem produzir resultados de considerável importância. Existem muitas faixas entre a certeza e a ignorância, e quase tudo o que sabemos sobre os seres humanos e as atividades humanas estão dentro dessas faixas” (1962a, pp. 89-90). Ele não tem medo de enfrentar” o paradoxo do conhecimento”, ou seja, que” as únicas coisas que conhecemos como verdades imutáveis são as coisas que não entendemos”, enquanto” as únicas coisas que entendemos são mutáveis e nunca totalmente conhecidas ” (1938, p. 124).

Harry Alpert

trabalhos de MAC IVER

(1917) 1935 comunidade: um estudo sociológico; sendo uma tentativa de estabelecer a natureza e as Leis Fundamentais da vida Social. 3D ed. Londres: Macmillan.

1919 trabalho no mundo em mudança. Nova Iorque: Dutton. (1921) 1956 os elementos das Ciências Sociais. 9ª ed., rev. London: Methuen.

(1926) 1955 O Estado Moderno. Oxford Univ. Premir.

1930a Jean Bodin. Volume 2, páginas 614-616 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1930b a tendência para o internacionalismo. Volume 1, páginas 172-188 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

193l a contribuição da Sociologia para o Serviço Social. Nova Iorque: Columbia Univ. Premir.

1931 B Sociedade: Sua estrutura e mudanças. Nova York: Longo & Smith.

1932 interesses. Volume 8, páginas 144-148 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1933 desajuste. Volume 10, páginas 60-63 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1934a pressões sociais. Volume 12, páginas 344-348 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1934b Sociologia. Volume 14, páginas 232-246 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1935 Graham Wallas. Volume 15, páginas 326-327 na Enciclopédia das Ciências Sociais. Nova York: Macmillan.

1937 sociedade: Um Livro Didático de Sociologia. Nova York: Farrar & Rinehart. → Uma reescrita do Maclver 1931b;.

1938 As Ciências Sociais. Páginas 121-140 em On Going To College: a Symposium. Nova Iorque: Oxford Univ. Premir.

1939 Leviatã e o povo. Universidade: Louisiana State Univ. Premir.

1942 Causalidade Social. Boston: Ginn. → Uma edição em brochura foi publicada em 1964 por Harper.

(1947) 1961 a teia do Governo. Nova York: Macmillan.

1948 A União mais perfeita: um programa para o controle da discriminação intergrupal nos Estados Unidos. Nova York: Macmillan.

(1949) 1961 Maciver, Robert M.; e Page, Charles H. sociedade: uma análise introdutória. Nova Iorque: Holt. → O Livro 3 (capítulos 22-29) é um tratamento incomumente extenso da mudança social em um livro didático geral.Democracia e o desafio econômico de 1952. Nova York: Knopf.

1955uma liberdade acadêmica em nosso tempo. Nova Iorque: Columbia Univ. Premir.

1955b a busca da felicidade: uma filosofia para a vida moderna. Paulo: Simon & Schuster.

1960 vida: suas dimensões e seus limites. Nova Iorque: Harper.

1962uma Juventude perturbada e as agências. Journal of Social Issues 18, no. 2: 88-96.1962n o desafio dos anos que passam: o meu encontro com o tempo. Nova York: Stmon & Schuster. → Uma edição em brochura foi publicada em 1963 pela Pocket Books.

1964 Poder Transformado. Nova York: Macmillan.

1966 a prevenção e o controle da delinquência: uma abordagem estratégica. Nova York: Atherton.

bibliografia suplementar

Alpert, Harry (editor) 1953 Robert M. Maclver: professor e sociólogo. Northampton, Mass.: Metcalf Printing and Publishing Company. → Uma avaliação de oito ex-alunos.Alpert, Harry (1954) 1964 Robert M. Maclver’s Contributions to Sociological Theory. Páginas 286-292 em Morroe Berger, T. Abel e C. H. Page (editores), liberdade e controle na sociedade moderna. New York: Octagon Books.

Bellah, Robert N. 1964 Evolução Religiosa. Revisão Sociológica Americana 29:358-374.Columbia University, Commission ON Economic Reconstruction 1934 Economic Reconstruction: Report. Robert M. Maclver, Presidente. Nova Iorque: Columbia Univ. Premir.Eisenstadt, S. N. 1964 mudança Social, diferenciação e evolução. Revisão Sociológica Americana 29:375-386.Parsons, Talcott 1964 universais evolucionários na sociedade.Revisão Sociológica Americana 29:339-357.Spitz, David (1954) 1964 Robert M. Maclver’s Contributions to Political Theory. Páginas 293-313 em Morroe Berger, T. Abel e C. H. Página (editores), liberdade e controle na sociedade moderna. New York: Octagon Books.

Write a Comment

O seu endereço de email não será publicado.